Cultura sneaker, geek, moda masculina e inovação

 

Encare essa: UFC Undisputed 3 chega ao Brasil com os maiores nomes do MMA

2
Posted 20/02/2012 by Eduardo Sena in Esporte

Com lançamento inédito e simultâneo no Brasil e Estados Unidos, chega ao país um dos jogos mais esperados do ano: UFC Undisputed 3.

O novo título da franquia UFC, da THQ, chega com a promessa de levar os jogadores para dentro do Octógono com foco em intenso combate um-a-um. O jogo, que traz Anderson Silva na capa, tem o campeão no rol dos 19 lutadores brasileiros selecionáveis, reproduzindo realisticamente seus golpes.

O jogo introduz o aguardado Modo PRIDE, duas novas categorias de peso e uma vasta seleção de lutadores, com mais de 150 astros do UFC, incluindo 19  brasileiros: Anderson Silva, Júnior Cigano, José Aldo, Rodrigo Minotauro, Gabriel Gonzaga, Lyoto Machida, Rogério Minotouro, Maurício Shogun, Thiago Silva, Demian Maia, Rousimar Palhares, Wanderlei Silva, Vitor Belfort, Paulo Thiago, Thiago Alves, Diego Nunes, Fredson Paixão, Raphael Assunção e Renan Barão.

O lançamento do jogo aconteceu Pretorian Flagship Store, em São Paulo. Um loja que conta com academia de MMA, além de produtos voltados ao esporte e que preparou um ambiente onde quem subiu ao octógono foram os consoles de games. Veja algumas imagens:

O lançamento aconteceu ao mesmo tempo no Brasil e nos Estados Unidos, e contou com a presença dos Top Fighters Rousimar Palhares, o “Toquinho”, Demian Maia, José Aldo, e o atleta mais concorrido da noite, Júnior Cigano. Conheça as principais características do jogo:

  • MODO PRIDE – O jogador compete pela primeira vez no lendário PRIDE, com a presença dos comentaristas oficiais e renomadas regras do MMA japonês, como chutes, pisões e joelhadas na cabeça.
  • FINALIZE A LUTA – Com novos golpes, um novíssimo sistema de finalização e foco na apresentação, os jogadores terão mais opções do que nunca para se aproveitar de um oponente caído.
  • DA TRANSMISSÃO AO CAGE-SIDE – Toda a intensidade do UFC, com novas posições de câmera, entradas de lutadores animadas, animação e expressão facial melhorada e enérgico visual em alto contraste.
  • ACESSIBILIDADE – Dentro do Octógono, os jogadores podem escolher entre os controles tradicionais ou simplificados, o que permite que até o mais novato seja capaz de executar transições complexas no chão.
  • EXTRAORDINÁRIO ROL DE LUTADORES – São mais de 150 lutadores para seleção, incluindo os campeões brasileiros Anderson Silva, Junior Cigano e Vitor Belfort; e duas novas categorias de peso, o Peso Pena e Peso Galo.
  • EXPERIÊNCIA ONLINE MELHORADA – Com características novas e clássicas, a experiência online completa o pacote da melhor experiência de luta competitiva da franquia até o momento.

O Jogo está nas lojas desde 14 de fevereiro, pra XBOX 360 e PS3.


About the Author

Eduardo Sena

Redator, editor do site VAI NA MINHA e autor do livro de crônicas "Hora do gole, aquela pausa entre umas e outras". Escreve em blogs desde 2004, quando criou o blog de humor Deixa no Gelo, depois o site Hora do Gole. Foi um dos criadores e editores da Revista ESTILOTENIS e colunista de geek lifestyle no Nós Geeks e de futebol no Canetada.

2 Comments


  1.  
    Frederico Fernandes

     Essa ae durante um bom tempo vai ser a unica forma de brasileiro assistir a um combate de UFC em sua tv  sem pagar um fortuna para um unic canal de assinatura.
     Pois desde que o Dana White se vendeu para a rede Globo que nós meros mortais perdemos nosso unica forma de assistir ao evento do UFC que anteriormente era transmitido todos os eventos na integra para REDE TV , agora que a Globo adqueiriu os doreitos de trasmissão e utiliza a velha politica da globo de ter para que ninguem mais tenha.
    O difícil é saber o que é pior se a falta de ética da globo que adquire o direito de transmissão de um determinado evento somente pelo fato de que eles não querem que nem uma outra emissora transmita para que não tirem a audiencia da novela da globo ou do Dana White que se vende para qualquer merda que aparece com dolares na frente dele.




    •  

      Realmente esse monopólio das transmissões diminue a grandiosidade do evento, que poderia ser mesmo mais democrático. Por outro lado, é literalmente o preço que se paga para ter o esporte do momento à mão. A Rede TV tentou peitar todo mundo quando transmitiu a luta pela primeira vez ao vivo no Brasil, mas infelizmente não conseguiu seguir seu projeto e perdeu pra Globo, que só transmite a luta principal. É briga de gente grande e nesse nivel de discussão, o dinheiro é quem fala mais alto.





Deixe uma resposta


UA-448551-5